Dengo: o programa extramuros do Museu da Língua Portuguesa

DSC_0693Dengo é uma palavra brasileira de origem africana que significa graciosidade e amabilidade. Ele é a ação extramuros do Museu da Língua Portuguesa, que surgiu por volta de 2009 e que tinha a intenção de levar partes do acervo do museu a hospitais que cuidavam de crianças e adolescentes hospitalizados.

De uma forma lúdica, através de jogos, atividades e conteúdos multimídia tentamos fazer uma viagem pela Língua Portuguesa. Ganhador do prêmio Darcy Ribeiro em 2011 por seu caráter específico com trabalho em hospitais, o Dengo se tornou uma referência e tem a função sócio educativa de ampliar o acesso aos conteúdos do museu, além de mostrar como nós mesmos somos criadores da língua que falamos. Nosso trabalho é uma forma de possibilitar descobertas, estimular a curiosidade e desmistificar a imagem de que Língua Portuguesa é assunto para ser tratado apenas na escola.20160608_134132

Nos primeiros 3 anos, o programa já atuou na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, GRAAC e Instituto da Criança no Hospital das Clínicas. Atualmente estamos atuando em dois hospitais: TUCCA do Hospital Santa Marcelina e Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia.

Nessa nova fase, depois de uma pausa devido a reestruturação do programa, ampliamos os horizontes e levamos nossos conteúdos a outros lugares especiais da cidade como os centros de crianças e adolescentes (CCA’s).

O Dengo está de volta e com ele uma das muitas formas de manter o MLP ativo, atuante e ainda mais efervescente na memória de todos nós.

E de repente veio o fogo e nos deu uma rasteira!

Num primeiro momento a sensação era de que ele havia transformado 10 anos de trabalho em cinzas. Mas, logo em seguida começaram a chegar as mensagens de solidariedade e a pergunta que continuamos a ouvir ainda hoje: “Tem alguma parte do museu funcionando? Quando vocês voltam a receber visitantes?”. E percebemos que nosso trabalho  e o Museu da Língua Portuguesa continuam vivos nos corações de nossos visitantes, assim como nos nossos. Se não podemos continuar no prédio da Estação da Luz durante a reconstrução, cá estamos em nossa plataforma na web para propor encontros e bate-papos. Criar ações onde não estamos frente a frente, olho no olho com nosso visitante é um desafio novo para a equipe do Núcleo Educativo, acostumados que estávamos em encontrar diariamente nossos visitantes e com eles conversar pelos espaços do museu. Porém, para um grupo que gosta de criar e está sempre em efervescência esse é um desafio bom!

Fotos_Educadores_

A partir de agora estaremos por aqui, propondo ações na Linha Língua Portuguesa e outras, também. Aqui no Acontece no Educativo traremos semanalmente notícias de nossas ações, virtuais e também as que acontecem em alguns espaços da cidade, para que você possa acompanhar nossos passos e participar do dia-a-dia do Educativo.

Aniversário da Cidade

São Paulo nas suas palavras e projeções

spesuaspalavras_educadoresspesuaspalavras_instalacao

No dia 15 de janeiro o Educativo realizou no saguão na Estação da Luz a atividade “São Paulo nas suas palavras”, das 13h às 14h, com o objetivo de co letar frases e impressões da cidade. A ação contou com a participação efetiva de 40 pessoas que tiveram suas frases expostas em uma projeção no segundo andar do Museu da Língua Portuguesa no dia 25.

Os relatos e pessoas que participaram da atividade foram diversos. Crianças, adolescentes, adultos e estrangeiros (vindos do Paraguai e Uruguai) também contribuíram com suas impressões sobre São Paulo. O menino Gabriel, de apenas 3 anos, por exemplo, deixou seu relato por um desenho.

As frases foram expostas através de uma projeção no segundo andar do Museu no dia 25 de janeiro, Aniversário de São Paulo.

spesuaspalavras_projecao 1spesuaspalavras_projecao 2spesuaspalavras_projecao 3

Marias, Amélias e Joanas…

Atividade no saguão da Estação da Luz

No mês de setembro, entre os dias 16 e 19, o Núcleo Educativo realizou, no saguão da Estação da Luz, a atividade “Marias, Amélias e Joanas” com o objetivo de classificar algumas expressões do feminino em positivas, neutras ou negativas. Através das frases “Ser Amélia”, “Isso é coisa de mulherzinha”, “Musa inspiradora”, “Maria-vai-com-as-outras”, “Por trás de um grande homem sempre há uma grande mulher” e “Uma mulher prevenida vale por duas”, as pessoas puderam refletir, opinar e questionar o sentido de cada uma.quadro o que você diz

A atividade que ocorreu durante quatro dias, das 13h às 14h, contou com um público estimado de 160 pessoas. Muitas foram as questões e saberes envolvidos nessa ação, mas para os educadores envolvidos a proposta cumpriu sua função: despertar a atenção para o modo como as palavras podem trazer preconceitos subentendidos.

As informações coletadas através dessa atividade são de grande importância para o Núcleo Educativo que pretende trabalhar na documentação desses resultados, utilizando-os como fonte de informação e reflexões para outras atividades, pesquisa e estudos.

visitantes 2 marias amelias joanasvisitantes marias amelias joanas

Bolacha ou Biscoito – Atividade de Regionalismos

No mês de julho, entre os dias 15 e 18, Núcleo Educativo realizou no saguão da Estação da Luz a atividade “Bolacha ou Biscoito”. Com o objetivo de estimular a valorização da língua viva, as pessoas puderam participar sugerindo palavras ou comentando usos dos vocábulos regionais já expostos em um painel:

home

   (painel colaborativo da atividade “Bolacha ou Biscoito”)

A atividade teve a participação de 200 pessoas nos quatro dias de realização, com o registro de 139 palavras diferentes. Os participantes interagiram entre si e perceberam seus saberes sendo expostos e transmitidos imediatamente a outras pessoas. Além disso, alguns deles voltaram nos outros dias para compartilhar mais palavras e histórias.

 

home03

HOME2

A atividade foi instigante para todos educadores porque propôs reflexões sobre quantos saberes e fatos relacionados à língua e à cultura passam despercebidos no cotidiano.

 

Acontece no Educativo

 Em março, os educadores acompanharam a programação cultural do museu e participaram da palestra do linguista Eduardo Calbucci. Foi uma ótima ocasião para tirarmos dúvidas e ouvirmos mais sobre aspectos da língua pontuados no acervo.

palestra Calbucci

Mirela Estelles, educadora do MAM dedicada ao programa Família MAM, foi a convidada de março para residência no nosso Centro de Referência de Educação em Museus. No encontro com os educadores, Mirela falou sobre as atividades do programa. E para mostrar como integraram em suas ações a cultura tradicional da infância, colocou todo mundo para brincar!

Oficina Mirela_mar2014