Que título podemos dar para esse texto sobre títulos?

Você já percebeu o quanto o título pode ser revelador sobre uma história? Dar nome é um processo tão importante que costuma ser a última coisa feita na criação de um texto como uma maneira de sintetizar a idéia do autor.

Na última semana propusemos como atividade para as crianças e adolescentes dos CCA´s, se debruçarem sobre alguns livros infantis refletindo a relação que havia entre o título e a imagem da capa. E já que a leitura de cada pessoa tem como ponto de partida sua bagagem pessoal, tivemos um momento para que cada um criasse uma nova capa tendo como base a leitura que faziam do título de cada livro.

É possível perceber essas diferentes leituras sobre uma mesma história, por exemplo, na tradução que é feita de alguns títulos de filmes, algumas vezes bem diferentes dos títulos originais como é o caso do filme “I Love You, Alice B. Toklas” que foi traduzido como “O Abilolado Endoidou”, ou até o consagrado “The Godfather” que apesar de chamarmos de “O poderoso chefão” ao pé da letra significa “O padrinho”.

Agora é sua vez! Observe por alguns instantes os pôsteres de filmes abaixo. A partir da leitura dessas imagens, que títulos novos você daria para esses filmes?

milposter9

milposter8

milposter4 milposter2-1

 

Não se esqueça de compartilhar sua criação conosco por meio das #criemlp #educativoevcmlp #educativomlp.

Museus Imaginários

No mês de setembro, no CCA Coração Materno, trabalhamos alguns conceitos sobre patrimônio, museulogia, herança e objetos.

O objetivo dessa atividade foi despertar o interesse pelos temas e o sentimento de pertencimento que eles possuem pelos lugares que eles frenquentam.

Fizemos vários jogos e atividades como: “Quem sou eu?”, “Mapa imaginário”, “Museu Autor” e “Cápsula do Tempo”.

Nas propostas “Museu Autor” e “Cápsula do Tempo”, elaboramos algumas perguntas:

_ O que é um museu?

_ E se o CCA Coração Materno fosse um museu?

_ O que você deixaria de herança para alguém?

A partir das respostas fomos juntos desenvolvendo a atividade. Dividimos em dois o grupo e eles se dedicaram às suas criações. Os objetos escolhidos para ambas as atividades diziam muito sobre aquele local e o que eles achavam importante para representar o CCA.

mapa-afetivo-e-museus-imaginarios_-2

Caixa da cápsula do tempo. | Foto Letícia Barreira

mapa-afetivo-e-museus-imaginarios_-1

Museu Autor. | Foto: Letícia Barreira

Que tal você criar um museu com objetos que fazem parte da sua identidade? Assim como os adolescentes do CCA Coração Materno criaram um que representasse aquele local, você também pode criar um que fale de você, da sua casa, escola trabalho… Enfim um museu pode ser muitas coisas!

Outra atividade legal que você pode fazer é uma cápsula do tempo. Selecione objetos que você acredite que podem deixar de existir e guarde esses objetos em uma caixa. Mantenha fechada por algum tempo, meses ou anos. Quando esse tempo passar abra a caixa novamente e veja se realmente essas coisas deixaram de existir ou se elas mudaram no seu uso ou significado.

Lembre-se de compartilhar usando as nossas hashtags: #criemlp #educativoevcmlp #educativomlp

Dia de ler é todo dia

dia-de-ler-e-todo-dia-_-3Foto: Letícia Barreira

No dia 20 de setembro aconteceu a campanha “Dia de ler é todo dia”, que tem como objetivo incentivar o nosso hábito de leitura.

Levamos essa campanha para o CCA’s e desenvolvemos várias ações que incentivavam a leitura, como contar histórias, brincar com trava-línguas e ler poemas em voz alta para o grupo.

dia-de-ler-e-todo-dia_2_editadaFoto: Letícia Barreira

dia-de-ler-e-todo-dia_1

Foto: Letícia Barreira

Agora é sua vez! Participe da campanha você também, que tal começar a ler um livro no caminho do trabalho ou a caminho da escola ou antes de dormir?  Compartilhe nas redes sociais uma foto do livro que você está lendo, assim todos seus amigos vão descobrir o que você anda lendo e pode gerar bons papos! :)

Se quiser, marque gente com as hashtags: #criemlp #educativomlp #educativoevcmlp

O educativo MLP na 3ª Mostra de Museus

Primeiramente, pense em uma gíria ou expressão que você costuma usar bastante. Ou que ache curiosa, esquisita, não impota. Pensou? Agora imagine como ela ficaria se fosse transformada em imagem: desenho ou fotografia. Pensou? Então mão na massa e faça você mesmo a releitura. Muita gente faz isso na internet e nós também aqui no educativo do MLP. Observe esta imagem e diga que expressão representa*.

queimar-o-filme_mostramuseus

 

Esta foi uma das atividades que levamos para a 3.ª Mostra de Museus, que aconteceu neste último sábado no Parque da água Branca. A Mostra é uma iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo e reúne atividades dos 19 museus por ela geridos. Cada instituição ocupa um estande e nele os educadores propõem ao público uma ‘amostra’ de seu trabalho educativo. Além de trabalhar as expressões idiomáticas, também discutimos as gírias e os ‘memes’ atuais e suas implicações sociais e lingüísticas, os regionalismos por meio de palavras impressas e do Mapa dos Falares, a etimologia com o uso de quebra-cabeças e um desafio com trava-línguas.

mostramuseus_2

mostramuseus_1

mostramuseus_3

Tivemos a oportunidade de interagir com um público de idades diversas e envolvê-lo numa percepção mais apurada das estruturas linguísticas da Língua Portuguesa. Além do trabalho dentro do estande, desenvolvemos a oficina “Dicionário Poético” em dois horários específicos. Nela, as pessoas eram convidadas a definirem de forma pessoal e poética algumas palavras.

mostramuseus_4

Continuaremos a compartilhar com vocês, neste espaço, o que tem acontecido com (e por iniciativa do) o educativo do MLP, fique atento e nos acompanhe pelo Facebook e por aqui. Até a próxima ação.

mostramuseus_5

Dicionário Poético

Fábrica: Local onde vivemos um sonho que não é nosso.

* Resposta da expressão: Queimar o filme.

PARA SABER MAIS:

Mostra dos Museus

Estação Educativo MLP

Facebook/MLP

Quem conta um conto…

Diversas culturas se reúnem para transmitir seus costumes, valores, e até palavras por meio de histórias contadas pelo seu povo, e temos feito isso em vários momentos nos CCA´s nos últimos meses.

Seja por meio de quadrinhos, desenhos, leituras, ou conversas, temos percebido que a construção narrativa tem sido um exercício importante para que as crianças aprendam a ouvir e a respeitar a vez do outro, mas também cresçam em criatividade e autonomia.

Que tal experimentar uma dessas brincadeiras de criação de história? Aproveite para chamar a família ou os amigos para participarem com você.

Comece recortando papéis pequenos e escreva uma palavra em um dos lados. Um jeito divertido de fazer essa etapa da brincadeira é pedir que cada participante se encarregue de escrever um deles.

Embaralhe e distribua os papéis entre os participantes. O primeiro terá que iniciar uma história a partir da palavra que pegar, e ela deverá ser continuada pelos demais até que se chegue no último, que terá a missão de finalizá-la.

Atenção! Nada de olhar a palavra antes da hora! Você deverá ver sua palavra somente na hora em que for sua vez de contar a história. Assim a brincadeira vai ficar ainda mais gostosa e divertida!

Uma maneira de variar a brincadeira, é misturando desenhos entre os papéis que terão a mesma função da palavra, de ser referência para o desenrolar da história.

01_quemcontaumconto

Aproveite para nos contar como foi sua experiência com essa atividade pelas hashtags#criemlp #educativomlp #educativoevcmlp

Você é o que você come?

Nossa língua esta presente em tudo. Comunicamos-nos enquanto dançamos, enquanto praticamos esportes, entre outros, enquanto comemos.

Uma das ações realizadas pelo Dengo nos CCAs (Centro para crianças e adolescentes) foi uma atividade sobre nossa alimentação, nomes dos alimentos, suas origens e ingredientes. Os alunos listaram alimentos que mais gostam, e aqueles que consideram mais saudáveis. Observando sobre a qualidade nutricional desses alimentos, perceberam que a alimentação diz muito sobre a cultura e lugar de onde essas pessoas vêm, muitas vezes adaptando e transformando hábitos conforme a mudança de território e relação com outras culturas.
Selecionamos nomes de alguns alimentos e colocamos em tiras de papel, cada um com sua origem no verso, entregando um a cada aluno. Com o grupo dividido em dois, cada aluno deveria desenhar o alimento que recebeu, para que em um segundo momento, os integrantes do outro grupo adivinhassem o alimento desenhado, relacionando-o à sua origem, em placas no chão, com nomes de línguas que influenciaram o português no Brasil.

post_vceoquevccome_1

É uma atividade cheia de curiosidades e descobertas, que mesmo simples de fazer, se desenvolve em diferentes assuntos a serem abordados, como a alimentação saudável, a herança cultural nos usos e costumes culinários, adaptação ao território, miscigenação, e por ai vai.

Que tal tentar com sua família, grupo de amigos, ou com seus alunos na escola essa competição prá lá de saudável e divertida.
Aqui vai uma lista com alguns desses nomes, podendo completá-la com suas pesquisas.

Pipoca – Tupinambá
Quindim – Quicongo
Acarajé – Iorubá
Tomate – Espanhol
Pizza – Italiano
Sanduiche – Inglês
Yakisoba – Chinês
Kibe – Árabe
Croissant – Francês
Abacaxi – Tupinambá
Chocolate – Espanhol
Sushi – Japonês

Agora é só reunir seu grupo e Bon Appétit!

Não se esqueça de compartilhar suas produções conosco através das hashtags: #criemlp #educativomlp #educativoevcmlp . 

O meu + o seu = o nosso

 

Muitas palavras que usamos no nosso dia-a-dia são características marcantes da região em que vivemos e dos nossos costumes. Além do sotaque, algumas palavras de mesmo significado variam dependendo do local onde estamos. Chamamos isso de regionalismos.

A variedade de palavras é tão grande em nosso país, que seriamos capazes de fazer diferentes dicionários de regionalismos para cada região, e já existem exemplos disso.

Nas ações do Dengo, em hospitais e CCA´s, temos utilizado um jogo, que já era conhecido no MLP, Palavras Nordestinas, onde cada cartão contém uma palavra tradicional nordestina e no seu verso o seu significado. Este significado só é revelado após a resposta de quem esta jogando, seja por suposição ou porque já conhece.

Além de responder, descobrir e até perceber que já se conhece o significado de algumas palavras do jogo, outras palavras vão surgindo ao longo da conversa, sejam de origens nordestinas ou de outras regiões brasileiras.

Será que é difícil? Não é muito não!

SE MAOMÉ NÃO VAI À MONTANHA, A MONTANHA VAI A MAOMÉ .

Mesmo não morando nessas regiões, as palavras chegam até nós, por meio de algum conhecido ou familiar, que tenham vindo de regiões distintas, através da música, das artes e dos meios de comunicação. Muitas delas usamos em nosso cotidiano ou já ouvimos alguém falar.

Além de alguns dicionários já criados na internet e outras publicações, você pode fazer seu próprio dicionário das expressões que você percebe ser características da sua região, grupo ou família e ver se outras pessoas fora desses grupos saberiam responder em um jogo. Criar esse jogo é bem simples, dividindo as palavras em cartões, em cada verso você coloca o significado daquela palavra.

Jogando com uma ou mais pessoas, coloque todos os cartões com as palavras viradas para cima. A cada resposta, o cartão é virado para revelar o verso e seu resultado.

Prepare-se para um momento divertido de troca, porque além de apresentar palavras que você conhece, também vai aprender outras novas!

Não se esqueça de compartilhar o seu jogo com a gente usando #criemlp #educativoevcmlp #educativomlp